• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

DIA 3 DE OUTUBRO É DIA DE UNIR BANDEIRAS DE LUTA E MOBILIZAR

Publicado: 02 Outubro, 2019 - 17h13

Escrito por: Ascom CUT Bahia - Aline Damazio

notice

No 3 de outubro será realizado na Bahia e no Brasil a Greve Nacional da Educação. A CUT Bahia demais centrais, sindicatos, organizações estudantis e movimentos sociais estarão na Praça do Campo Grande, às 9h,na luta pela defesa da de educação pública de qualidade, contra os cortes na educação, contra o desmonte das Estatais, da saúde, dos postos de emprego, da Previdência Pública e defenderemos a Amazônia e Lula Livre já!

A manifestação nacional enfatiza que é necessário a participação da sociedade, para defender os mais de 73,5% estudantes que frequentavam escola pública, de acordo com dados do IBGE. E os 50,6% estudantes nas universidades federais, e nos institutos federais, segundo o MEC também são oriundo das escolas públicas.

A CUT Bahia e sindicatos filiados são permanentemente contra os cortes nos recursos destinados à educação, que resultará em corte de bolsas de estudo,investimentos em pesquisas e redução de serviços na educação pública. Situação que é um retrocesso na qualidade da educação, quantidade de vagas oferecida nas universidades e escolas públicas e no futuros de milhões de jovens que não tem outra alternativa para estudar que a educação pública. Nós exigimos investimentos não desmonte em avanços que o governo Lula implantou no sistema educacional do Brasil.

“Esse é o momento da CUT, sindicatos, estudantes e familiares se mobilizarem. As nossas bandeiras de luta se unificam quando tentam dar um golpe na educação do Brasil, como o governo federal tem feito, retirando de prioridade e aplicação de mais investimentos, tão necessários a educação e colocando como segundo ou terceiro plano, cortando verbas e retirando os sonhos da juventude brasileira. Vamos lutar e unir as bandeiras de luta, agora a luta é de todos”, destaca Cedro Silva, presidente da CUT Bahia.

A coordenadora geral da ADUNEB, Ronalda Barreto tem o mesmo pensamento de defesa política social e que neste momento é de extrema importância a manifestação pública contra os desmonte do sistema educacional. "É importante que as entidades estejam reunidas para combater o ataque a educação e a perspectiva pragmática economicista que ameaça o caráter público da educação superior e educação básica. É um momento grave, nós estamos unidos para combater essa lógica contra o a educação que é aplicada pelo governo federal”, destaca.

A educação como outros setores que afetam diretamente a classe trabalhadora, são alvos dos principais ataques governo de Jair Bolsonaro (PSL) que através do Ministério da Educação cortou metade do orçamento da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), contingenciou mais de 30% dos orçamento das universidades federais, além da escolher que a pasta perca mais 5,84 bilhões nos últimos 10 meses, além da invenção do “Future-se“ que pode transformar as instituições de ensino em “balcões de negócio”.

Participe, educação pública de qualidade é um dos serviços essências para mudar o futuro da nação e de forma direta a grande maioria dos lares dos brasileiros (as). Qual é casa de família brasileira que não tem um parente que frequente a escola pública? Venha defender o que é seu!

A luta muda o futuro
Unidos somos mais fortes