• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

MILHARES DE PESSOAS NA BAHIA DIZEM NÃO AOS CORTES NA EDUCAÇÃO E A REFORMA DA PRE

Publicado: 14 Agosto, 2019 - 18h23

Escrito por: Ascom CUT Bahia - Aline Damazio

notice

Milhares de pessoas, entre sindicalistas, diversas categorias de trabalhadores (as), estudantes e familiares foram as ruas da capital e interior da Bahia e em todo o país para protestar contra a reforma da Previdência e contra os cortes na educação nesta terça-feira (13) no Dia nacional de luta contra a reforma e cortes na educação. Em uma maciça demonstração nas ruas que a luta por nossos direitos continuará firme.

Na Bahia, os atos organizados pela CUT Bahia, demais centrais e movimentos sociais aconteceram em Salvador, Feira de Santana, Santo Antônio de Jesus, Irecê, Porto Seguro, Serrinha, Itabuna, Camaçari, Juazeiro, Senhor do Bonfim, Vitória da Conquista, Teixeira de Freitas e Eunápolis. Com faixas e cartazes manifestantes mobilizados declaravam publicamente que não aceitarão as ameaça à aposentadoria e os ataques contra o ensino público de qualidade.

Em Salvador, a caminhada de milhares de pessoas que seguiu da Praça do Campo Grande à Praça Castro Alves chamou atenção e denunciou das ações de desmonte e precarização do atual governo. O ato de público espontâneo “furou a bolha” da grande mídia é foi um principais dos assuntos dos sites, jornais televisivos e de rádios locais, repercutindo até nacionalmente.

Os movimentos populares contra as ações arbitrárias do governo federal para o presidente da CUT só fazem crescer a desigualdade, desemprego e insatisfação do povo e a quantidade de pessoas nas ruas denunciam que o povo não aceita os desmandes desse ‘desgoverno’. “As mobilizações estão de parabéns, em diversos pontos do território da Bahia, nos unimos e fortalecemos a luta em defesa da educação e aposentadoria. O “não” para esses projetos que prejudicam os estudantes, os idosos, os mais pobres foi ecoado em todo o Brasil. Em um país sério e democrático a voz do povo nas ruas faz a diferença. Bolsonaro não governa o país sozinho, temos deputados e senadores que ainda respeitam a vontade da população que nas ruas mostraram que maioria diz não. A luta continuará. Estamos unidos e fortes, lutando por um país mais justo e igualitário”, destaca.

Como afirma o presidente da CUT Bahia, Cedro Silva a luta contra a Proposta de Emenda à Constituição que dificulta o acesso a benefícios previdenciários e corte de verbas em universidades e institutos federais, ambas diretrizes que atacam diretamente estudantes e trabalhadores, servem como combustível para unificar as forças de resistência na luta por nossos direitos.

Somando as manifestações da Bahia, mais de 200 municípios no Brasil participaram do Dia Nacional de Mobilização.