• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

DIRIGENTES SINDICAIS E TRABALHADORES REFORÇAM ATO LUTA NA BAHIA

Publicado: 30 Outubro, 2019 - 18h29 | Última modificação: 30 Outubro, 2019 - 18h38

Escrito por: Ascom CUT Bahia Aline Damazio

notice

Mobilizados pela CUT Bahia para defender estatais brasileiras; a soberania do Brasil; o serviço público de qualidade para a população; os direitos e os postos de empregos, trabalhadores (as), dirigentes sindicais e representantes de organizações sociais estiveram presentes em atos, nesta quarta-feira (30).

Na primeira manifestação, às 6h, em frente da Petrobrás, no bairro da Itaigara, o presidente da CUT Bahia enfatizou a necessidade de ações em unidade entre os sindicatos e a participação popular para barrar a venda das estatais e defender os postos de trabalho no país. “Acredito que a sociedade está despertando e já começa a entender o que está acontecendo no Brasil. Cabe a todos nós fazer essa luta diária contra a política econômica do atual governo, que prejudica os trabalhadores e também em defesa da democracia, empregos, direitos e soberania do nosso país”, enfatiza.

Durante o ato foi lembrado a batalha que foi travada pelo Sindipetro com apoio da CUT e sindicatos filiados para que a Petrobrás não seja desmontada na Bahia e os postos de trabalho sejam mantidos no estado. “Empresas públicas como a Petrobrás são um patrimônio estratégico para o desenvolvimento tecnológico e social do nosso país. Aqui na Bahia, devido à decisão política do governo federal de retirar a estatal, nós estamos mobilizando a categoria petroleira para construirmos uma greve”, destaca o coordenador do Sindipetro Bahia, Jairo Batista.

Representantes de diversos sindicatos estiveram presentes no ato como APUB, Sispec, Sindvigilantes, Sindipetro, Sindprev para fortalecer a luta contra a política neoliberal do governo federal.

Em seguida, dando continuidade a mobilização, os representantes das categorias dos trabalhadores (as) seguiram para segunda parte do ato em frente Dataprev e Serpro, na Pituba, que são órgãos ameaçados de privatização.

O presidente da CUT Bahia voltou a ressaltar que a privatização e venda de empresas públicas prejudicam o futuro dos brasileiros “O governo federal planeja um desmonte de empresas que são essências para a soberania nacional e que fornecem serviços básicos para população, isso não vamos permitir, vamos lutar para dar um basta nesse desgoverno que prejudica os brasileiros e brasileiras”, diz.

Ato em Brasília

Em Brasília, manifestantes organizados pela CUT nacional ocuparam a Esplanada dos Ministérios para defender as estatais brasileiras, a soberania do Brasil, serviço público de qualidade para a população, os direitos e os empregos.