• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

CUT Bahia volta às ruas e reune 11 mil pessoas em Salvador

O ato #3J para exigir impeachment de Bolsonaro , mais vacinas e auxílio emergencial de R$ 600,0 foi realizado neste sábado (3), em todos os estados do país.

Publicado: 04 Julho, 2021 - 10h41 | Última modificação: 04 Julho, 2021 - 11h53

Escrito por: CUT BAHIA - Colaboração - Thaís Tosta

Edmilson Barbosa - CUT Bahia
notice
População ocupa as ruas em Salvador pelo Fora Bolsonaro

Nada nesse dia de sábado chuvoso foi por acaso. E não tem sido ao longo dos últimos anos também! A motivação que levou 11 mil pessoas às ruas da capital baiana na tarde deste sábado (03.07), é a mesma desde o dia 01 de janeiro de 2019, data que foi empossado o pior Presidente da República do Brasil.

De lá pra cá , o motivo dos protestos que envolvem famílias inteiras em todo o Brasil nunca saiu de pauta: Exigir o impeachment do presidente Jair Bolsonaro, que governa na contramão de tudo que se espera de um líder de uma nação, promovendo retrocessos, retirando direitos, desmontando programas sociais, e segue responsável pela maior crise sanitária do país e pelo envolvimento no esquema de corrupção na aquisição de vacinas contra a Covid-19. “Não aceitamos mais a forma que Bolsonaro vem administrando o país. O movimento vem em uma linha crescente, o povo não aguenta mais e tem aderindo as manifestações. As pessoas estão cada vez mais dispostas e ganhando essa consciência de que é preciso sair às ruas em defesa dos seus diretos, da vida , da vacina e contra o presidente que negligenciou mais de meio milhão de vidas até agora” , Maria Madalena Firmo, Presidente da Central Única dos Trabalhadores da Bahia.

O ato #3J Fora Bolsonaro, reuniu lideranças politicas e sindicais, além da sociedade civil organizada que já não aguenta mais tantos retrocessos. Após um dia do feriado de Independência da Bahia, a manifestação foi marcada pelo sentimento de luta e resistência . “Salvador mostrou que é de luta e resistência no dia de hoje. Assim como celebramos o dia de ontem, no Dois de Julho, dia da Independência da Bahia, hoje mostramos que é nas ruas que vamos derrubar Bolsonaro. Mostramos também que só com muita mobilização dos trabalhadores, do povo negro, da juventude, das mulheres, dos LGBTS, vamos construir um país diferente”, declarou Rodrigo Pereira, militante.

Caminhando ao lado dos manifestantes , a vereadora Marta Rodrigues percorreu cerca de 4 km entre a Praça do Campo Grande e o Farol da Barra, cartão postal da capital baiana e ponto do encerramento do encontro. “Essa é a terceira manifestação nas ruas porque ninguém aguenta mais. São mais de meio milhão de mortes. São vidas perdidas e o que Bolsonaro vem fazendo é crime. Fora Bolsonaro genocida”, desabafou.

Ao longo de todo o trajeto centenas de cartazes com manifestações de repúdio contra privatizações, cortes na saúde , educação, corrupção, entre outras bandeiras de lutas foram levadas às ruas pela população contra o presidente que fez de tudo, menos governar para o povo brasileiro . “Este é um governo declaradamente de corruptos que vendeu mais de 500 mil vidas de brasileiros e brasileiras por cinco reais. Essa é a marca do governo Bolsonaro. A marca da corrupção, da morte, da falta de educação e da entrega do patrimônio brasileiro. Entregando a Petrobras, a Eletrobrás, os Correios, o Banco do Brasil e diversas instituições nacionais” , desabafou Leonardo Urpia, Vice-presidente da CUT Bahia.

Apesar dos protestos serem frequentes deste o primeiro dia do atual governo, a manifestação de hoje foi antecipada diante das recentes denúncias de corrupção envolvendo Jair Bolsonaro após a ministra Rosa Weber determinar o início das investigações sobre o suposto crime de prevaricação no caso da vacina Covaxin.

O ato aconteceu de forma pacifica e cumpriu todos os protocolos de segurança exigidos no combate a pandemia do Covid-19.

 

Bom Jesus da Lapa - Bahia

 

Salvador - Bahia

 

Salvador - Bahia