MENU

CUT Bahia toma as ruas em ato no Dia da Consciência Negra e pelo “Fora Bolsonaro!"

As ruas da capital baiana foram ocupadas no último dia 20 de novembro, data em que se celebra o Dia da Consciência Negra, contra o governo racista de Jair Bolsonaro.

Publicado: 22 Novembro, 2021 - 14h10 | Última modificação: 22 Novembro, 2021 - 18h25

Escrito por: SECRETARIA DE COMBATE AO RACISMO | Editado por: Gilene Pinheiro  

Mário Mendes (2021)
notice
42° Marcha Zumbi e Dandara dos Palmares

O Dia da Consciência Negra, celebrado no último sábado (20), foi marcado por mobilizações antirracistas em todo Brasil. Em Salvador, a CUT Bahia, em conjunto com entidades do movimento negro, centrais sindicais e partidos políticos, tomaram as ruas da capital baiana em protesto contra o governo racista de Jair Bolsonaro e em defesa da igualdade racial, dos direitos sociais, da democracia e do emprego.

A mobilização, que esse ano contou com a coordenação da Secretaria de Combate ao Racismo da CUT Bahia, ocorreu junto com a 42° Marcha Zumbi e Dandara dos Palmares, organizada pela Frente Coalizão Marcha da Consciência Negra Zumbi-Dandara, criada pela Coordenação Nacional de Entidades Negras (Conen).

A marcha acontece todos os anos desde 1980, em homenagem à resistência e luta dos negros e negras do Quilombo dos Palmares, cujos líderes, Zumbi e Dandara, deram suas vidas pela liberdade do povo negro e pelo fim da escravidão, se transformando em símbolos de luta e resistência do movimento negro.

 

 

Mário Mendes (2021)Mário Mendes (2021)

Nos últimos anos, as principais reivindicações da marcha foram a luta por justiça social e melhores condições de vida para população. Esse ano, em um ato de convergência, devido aos retrocessos impulsionados pelo governo Bolsonaro à classe trabalhadora, que atinge principalmente os(as) trabalhadores(as) negros(as), as
pautas da classe trabalhadora e dos movimentos negros foram unificadas, levando às ruas de Salvador e de diversas cidades pelo Brasil afora um único grito: #ForaBolsonaroRacista

 

Mário Mendes (2021)Mário Mendes (2021)
Gilene Pinheiro, Secretária de Combate ao Racismo da CUT Bahia

 

Para a Secretária de Combate ao Racismo da CUT Bahia, Gilene Pinheiro, “é preciso superar o racismo para que possamos efetivar verdadeiramente a democracia no Brasil e construir uma sociedade justa, e isso passa pela garantia do trabalho decente para a população negra, que hoje é maioria entre os desempregados no nosso país.
Por isso, é preciso ocupar as ruas pelo fim desse governo racista que não tem compromisso com os trabalhadores”.

 

Cleber Sandes (2021)Cleber Sandes (2021)
Caption42° Marcha Zumbi e Dandara dos Palmares

 

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o desemprego durante a pandemia da Covid-19, conduzida desastrosamente pelo governo federal, atingiu mais jovens, negros e a região nordeste do país. A taxa de desocupação entre a população negra foi de 58% a mais do que a de brancos, evidenciando que a fome e o desemprego tem idade, endereço e cor no Brasil.

Mário Mendes (2021)Mário Mendes (2021)
Leninha - Presidente da CUT-BA

 

Para Leninha, presidente da CUT Bahia, “não necessitaríamos ter esse dia de consciência negra se os governos de fato assumissem a responsabilidade e
compromisso com toda população contra o racismo”. “Todos os cidadãos brasileiros devem ter direitos iguais, por isso reafirmamos o compromisso da nossa Central com as causas do movimento negro, assim como manteremos a nossa luta firme na defesa das políticas de igualdade racial”, concluiu.

 

Cleber Sandes (2021)Cleber Sandes (2021)
Banda Swing do Pelô

 

Para além das palavras de ordem em defesa da classe trabalhadora e das pautas de igualdade racial, o ato também serviu para o enaltecimento da cultura negra, que mostrou toda sua imponência com a participação do Grupo Cultural Swing do Pelô, com o mestre Ivan Santana.

 

Mário Mendes (2021)Mário Mendes (2021)
Dão Black

 

Já a finalização da marcha, na praça Castro Alves, foi marcada pela apresentação cultural Dão Black e o Bonde das Pretas, que deu um show musical e de
empoderamento negro.

 

Cleber Sandes (2021)Cleber Sandes (2021)

Gilberto Leal, Coordenador do CONEN, vestindo a camisa em homenagem a Luiz Carlos França

 

Esse ano, além de Zumbi e Dandara, a marcha homenageou também o companheiro Luiz Carlos França, ativista sindical que faleceu em agosto de 2020, se juntando às
mais de 600 mil vítimas da Covid-19. Luiz era diretor sindical do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Empresas e Órgãos Públicos de Processamento
de Dados, Serviços de Informática, Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado da Bahia (Sindados-BA).

Aos nossos companheiros mortos, nenhum minuto de silêncio, mas toda uma vida de luta. Luiz, presente! Zumbi, presente! Dandara, presente! Marielle, presente!

Escrito por: Felipe Moraes