• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

CUT Bahia e trabalhadores reafirmam: a luta agora é NÃO a reforma da Previdência

Publicado: 22 Fevereiro, 2019 - 12h03 | Última modificação: 22 Fevereiro, 2019 - 12h23

Escrito por: Ascom CUT Bahia - Aline Damazio

notice

No cenário com diferentes categorias de trabalhadores unidos, palavras e discursos firmes que diziam NÃO A REFORMA DA PREVIDÊNCIA, no Comércio, em Salvador, Bahia enquanto Bolsonaro entregava a proposta da reforma da Previdência à Câmara Federal já demonstrava como será o futuro: luta, resistência e muito embate contra a golpe da retirada de direitos, disfarçado de reforma da Previdência.

Dirigentes da CUT Bahia, das demais centrais e representantes dos movimentos sociais realizaram uma aula pública para trabalhadores caminhavam nas ruas, para os aposentados que estavam na fila da sede da previdência social, para os estudantes que paravam e ouviam atentos como a reforma da Previdência deverá prejudicar a todos nós.

O presidente da CUT Bahia, Cedro Silva fez uma reflexão desse momento tão decisivo. “Um entendimento em comum: barrar a reforma da Previdência é uma missão de cada um. Não mexa com os direitos dos trabalhadores que paramos o Brasil”, afirma.

Em referência ao calendário de lutas que a CUT organiza, e que a Plenária da Classe Trabalhadora - em Defesa da Previdência Pública e Pelo Direito de se Aposentar estava inserida dentre uma série de ações que poderá resultar em uma greve geral contra essa proposta de reforma que só dificulta o direito a aposentadoria.

A CUT Bahia levantará a voz dos trabalhadores contra uma medida que ataca, trabalhadores urbanos, rurais, aposentados, pensionistas, servidores públicos. A Mobilização é permanente para barrar esse desagravo aos direitos conquistados da classe trabalhadora com muita luta.

Para secretário geral da CUT Bahia, Leonicio Maciel, secretário geral da CUT Bahia também critica a medida que vai mudar para pior a vida de todos brasileiros(as). “Total importância se nós conseguimos derrotar esse governo irresponsável com essa reforma, será uma vitória histórica para classe trabalhadora e para garantia dos direitos.  Eu convoco a todos os trabalhadores e trabalhadoras para esse e os outros atos pela luta de nossos direitos.

Já para a secretária de formação da CUT Bahia, Cristina Brito fez alerta importante. “Essa reforma da previdência pode retirar o sistema de trabalho de risco que cobre parte dos profissionais, a exemplo dos eletricitário. Pense como será muito ruim para quem também trabalha exposto ao risco e que hoje essa seguridade”

O diretor da CUT Bahia, Tiago Ferreira lembra que as classes de trabalhadores tem que se unir e todos irem para as ruas. “Temos que mostrar publicamente a insatisfação dos trabalhadores e aposentados contra essa reforma. A união de todos e apoio as manifestações são fundamentais para ganharmos forças e juntos vamos conseguir derrubar essa reforma”, destaca.

A Plenária pública também contou com a presença de Jose Pinto, assessor do senador, Paulo Paim (PT), debateu complementou politicamente o que está por trás da Reforma da Previdência. 

A luta continua!

Imagens: Luis Teixeira

 

 

 

 

carregando
carregando