• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

CUT Bahia e Sinergia fortalecem o Dia Nacional de Luta Contra a Privatização

Publicado: 17 Julho, 2018 - 12h08 | Última modificação: 17 Julho, 2018 - 12h56

Escrito por: Aline Damazio - Ascom CUT Bahia

notice

No Dia Nacional Contra a privatização das empresas Eletrobrás, a Bahia estava mobilizada através do enfrentamento realizado pelo Sinergia com apoio da CUT Bahia, que nesta manhã, 17.

Dirigentes sindicais se reúnem com a base para assembleia e café da manhã em um ato de fortalecimento nacional que busca, em unidade, lutar contra a tentativa de privatização das distribuidoras de energia, exigem a saída imediata de Wilson Pinto da presidência da Eletrobrás e buscacam o fortalecimento do direito da não devolução do pagamento da participação em lucros e resultados (PLR).

A categoria está em alerta pois o projeto de Lei que possibilita a privatização de seis distribuidoras federalizadas da Eletrobrás poderá ser votado pelo Senado ainda no mês de agosto. Por isso, a pressão da categoria e sociedade e fundamental para o recuo das ações desses políticos inimigos do povo.

Outro ponto importante da luta é a manutenção do pagamento da PLR, pois segundo a Controladoria-Geral da União (CGU), trabalhadores eletricitários poderão ser obrigados a devolver os valores recebidos por participação em lucros e resultados (PLR) mesmo o termo assinado com mediação do Tribunal Superior do Trabalho.

As lutas são inúmeras e para o enfretamento das tentativas de retiradas de diretos é importantíssimo a categoria junto ao sindicato e a CUT para orientações e fortalecimento necessários para defesa de direitos.

Para o presidente da CUT, Cedro Silva essa ação e a vontade da classe trabalhadora se configurando como soberana. "Estou otimista que vamos virar mais essa página golpista de nossa história. Tenho percorridos as bases e constatado a vontade da classe trabalhadora em lutar por um Brasil melhor, eleger Lula e uma bancada que dê apoio ao seu governo. Outra questão é que a base sabe e entende que precisamos de uma nova constituição e a revogação das leis nefastas que foram aprovadas contra o Brasil e o povo, portanto, lutar contra a privatização da CHESF e de todas as outras estatais, faz parte dessa virada. Pois, queremos um país feliz e melhor para todos ", destaca.

 

 

carregando