• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

1º de Maio: A pandemia não enfraquece a luta dos trabalhadores baianos!

“Muda o cenário , o formato , mas a luta é permanente: defesa da classe trabalhadora e manutenção das nossas conquistas”. Leninha

Publicado: 30 Abril, 2021 - 13h42

Escrito por: CUT Bahia

CUT BAHIA
notice
1º DE MAIO DE LUTA, NAS REDES E NAS RUAS

Mesmo em tempos difíceis de isolamento social e enfrentamento da pandemia do novo coronavírus, em que o palco principal dos trabalhadores baianos ( às ruas), não poderá ser utilizado, a Central Única dos Trabalhadores (CUT-BA) vai celebrar a data especial de uma forma diferente!

Sai de cena os históricos protestos promovidos pelas centrais sindicais com a presença dos protagonistas ( trabalhadores ) ocupando as ruas, as praças, avenidas... Entra em cena a mobilização sindical atuante, permanente e vigilante. Só que desta vez, em um outro formato .

As bandeiras de luta defendidas pela Central no ano de 2021 não podia ser diferente : Vacina para todos contra a Covid-19, fortalecimento do Sistema Único de Saúde, auxílio emergencial de R$ 600, pelo direito à vida, defesa da democracia e #ForaBolsonaro.

Defesas e pautas que tem relação direta com o cenário estabelecido diante da pandemia da COVID 19.

Pensando nisso, algumas ações foram programadas para celebrar a data e foram realizadas ao longo da semana. As atividades começaram desde o dia 29 de abril , com a campanha de solidariedade com doação de alimentos não perecíveis, realizada na sede dos sindicatos filiados à Central, ações nas redes sociais das centrais e atos simbólicos nas ruas das principais cidades do interior e capital e carreata na ruas de Salvador , com destaque para o cumprimento de todos os protocolos de segurança.

Foram 3 dias dedicados as ações em comemoração ao dia mais representativo da Central baiana !

E no feriado , Dia do Trabalhador, as atividades serão realizadas durante todo o dia ! Em Salvador, as Centrais Sindicais, CUT, CTB, Força Sindical, UGT, Nova Central e CSP Conlutas, vão se encontrar em ato simbólico respeitando as regras de distanciamento e protocolos para evitar o contagio pelo coronavírus, às 8h nas proximidades do Shopping da Bahia (Iguatemi).

Às 11h acontece um ato político/cultural com transmissão ao vivo nas redes sociais, com a fala dos presidentes das Centrais e dirigentes sindicais da capital e do interior do estado. Pela tarde, às 14h, as Centrais no âmbito nacional, farão uma transmissão com lideranças de partidos políticos, representação de movimentos sociais e populares e dirigentes dos estados.

De acordo com a presidente da Central Única do Trabalhadores , Maria Madalena Firmo ( Leninha), será um dia de reflexão para todos os trabalhadores do estado e de atividades simultâneas. Um esforço coletivo , mesmo diante de todo o cenário de restrições. “ Mais do que nunca, a classe trabalhadora precisa estar unida, lutar e enfrentar tantos ataques vindos do governo federal que vem cumprindo seu papel de servir aos grandes empresários, a exemplo, da fortuna de R$ 80 bilhões abocanhados na forma de lucro em 2020 pelos cinco maiores bancos no país, enquanto o desemprego, a fome, as doenças e a morte se espalhavam pelo país”, afirmou .