• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Nosso repúdio à MP 927, medida insana e irresponsável de Bolsonaro

Mais uma ação do desgoverno Bolsonaro e sua trupe que fere a dignidade da população brasileira

Publicado: 23 Março, 2020 - 13h10

Escrito por: SECOM BAHIA

Agência Brasil
notice
MP 927 - Vai afetar negativamente ainda mais a população brasileira
Na prova mais concreta do despreparo para exercer o cargo, da irresponsabilidade e desumanidade, e em descompasso com ações adotadas em outros países que têm procurado reduzir o impacto da crise e procuram proteger a classe trabalhadora, o presidente Bolsonaro aproveitou a calada da noite do último domingo (22) e editou Medida Provisória (MP) 927 que permite a suspensão dos salários por quatro meses. É uma decisão que tem o nosso mais absoluto repúdio, é inconstitucional e vai na direção de aprofundar o grave cenário social já vivido pela população brasileira.
 
A suspensão do salário é uma medida que asfixia a classe trabalhadora justo num momento em que ela, como toda a sociedade, está vulnerável e necessita de todos os cuidados para enfrentar a pandemia do coronavírus. Vai retirar todas as possibilidades de sobrevivência das famílias e jogar o país no abismo, numa ação de consequências nefastas para um país que já sofre com grave crise econômica, à beira não mais de uma recessão, mas de uma depressão econômica.
 
A MP 927 coloca o Brasil num verdadeiro Estado de Exceção Trabalhista, onde tudo pode ser feito em benefício da empresa e em detrimento do trabalhador. Além da suspensão salarial por quatro meses, ela permite corte de salário, cria novas regras para férias, antecipação de feriados, dispensa de funcionário e negociação individual e coletiva, banco de horas, teletrabalho e até sobre fiscalização nas empresas (ficam protegidas). É um ataque contra empregados regidos pela CLT e também contra servidores públicos, que podem ter redução salarial.
 
Bolsonaro e o banqueiro Paulo Guedes, ministro da Economia, tudo fazem em favor do empresariado, sendo este mais um ato covarde contra a classe trabalhadora. Os dois vão na contramão de países como o Reino Unido, que anunciou a garantia de salário para trabalhadores, e mesmo de outros que tomam medidas nesse mesmo sentido. 
 
É inaceitável que uma medida dessa envergadura seja adotada. É preciso que toda a sociedade reaja, evitando o agravamento de um caos social que se avizinha por conta da crise econômica que não estanca, e agora piorada pela crise de saúde em decorrência do coronavírus.
 
Vamos à luta! Juntos somos fortes!