• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

MULHERES CUTISTAS ORGANIZAM ATO DE RESISTÊNCIA NO 8 DE MARÇO

Publicado: 07 Março, 2019 - 22h13 | Última modificação: 07 Março, 2019 - 22h31

Escrito por: Ascom CUT Bahia Aline Damazio

notice

As Mulheres CUTistas estarão nas ruas, na luta reafirmando a importância da unidade de gênero, contra o feminicídio, dizendo não a Reforma da Previdência, por Lula livre e Marielle vive neste 8 de março, da Praça da Sé até o Campo Grande , a partir das 13horas.

Estaremos em resistência a esse cenário fascista e desagregador que Bolsonaro tenta implantar contra a mulheres no País com retiradas de direitos trabalhistas e previdenciários, aumentando a idade de aposentadoria para as mulheres, urbanas e rurais; liberando porte de armas, mesmo com altos índices de violência contra a mulher e incitando a desigualdade no ambiente de trabalho quando diz que “As mulheres devem ganhar menos porque engravidam”. Mas quem tenta mexe nos direitos das mulheres e prega o preconceito de gênero: Não passará!

No contexto político que estamos vivendo, o Dia do Dia Internacional da Mulher - 08 de Março é uma data fundamental de luta para caminharmos juntas, cada uma sendo liderança feminina e multiplicadora dos discursos do ato para propagar a igualdade, o respeito e barrar retrocessos e abusos contra as mulheres.

A secretária de mulheres da CUT Bahia Luciola Semião afirma a importância da participação de cada uma de nós na caminhada no Dia Internacional das Mulheres. “O que nos resta é a luta, contra toda forma de violência e desigualdade no mundo do trabalho que recai principalmente contra a mulher negra. Precisamos ocupar espaços, exigir igualdade de salários. Nós, da CUT Bahia como a Central das Trabalhadoras e dos Trabalhadores estaremos levantando também as bandeiras de lutas contra a reforma da Previdência, pela liberdade de Lula, preso sem provas, pois Lula é uma ideia que realizou projetos sociais voltados para as mulheres mais carentes, e levaremos essa ideia para nosso ato e por justiça no caso de Marielle, não vão conseguir calar a voz dessa mulher negra que com a força feminina fazia a diferença na política”, destaca.

O presidente da CUT Bahia, Cedro Silva reforça que as mulheres agregarem a poderosa força feminina a luta da classe trabalhadora que é uma batalha de toda a sociedade contra a retiradas de direitos. “A mulher trabalhadora que tem duplas, triplas jornadas e ainda cumprem todas as funções de maneira impecável são as maiores vítimas desse governo e o direito de se aposentar precisa de desse reforço fundamental das mulheres.

Caminharemos para além do Dia 8 de março, estaremos em unidade seguindo para todos os dias de luta para acabar com o feminicídio, igualdade de gênero e para ressaltar as pautas que impactam as vidas das mulheres na sociedade.

Participe!

DIA 8 DE MARÇO – MULHERES NA LUTA CONTRA O FASCISMO, VIOLÊNCIA , FEMINICÍDIO E REFORMA DA PREVIDÊNCIA, LULA LIVRE
LOCAL: PRAÇA DA SÉ ATÉ O CAMPO GRANDE
HORÁRIO: ÀS 13H

carregando
carregando