• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Mobilizados, chesfianos na Bahia aprovam encaminhamento do CNE

Campanha salarial

Publicado: 26 Março, 2018 - 10h34

Escrito por: Ascom Sinergia

Reunidos em assembleias em todo estado ontem, 22, os chesfianos da Bahia aprovaram o encaminhamento definido no CNE para a campanha salarial e a luta contra a privatização da Eletrobras. Com assembleias bastante participativas, inclusive com a presença do presidente da CUT Ba e do Deputado Daniel Almeida em Pituaçu, os chesfianos mostram que estão com disposição para os desafios que se apresentam.

O encaminhamento sobre o indicativo de greve da categoria foi aprovado por ampla maioria. A paralisação é motivada pela tentativa do governo golpista de Michel Temer de privatizar o sistema Eletrobras, incluindo a Chesf, e as dificuldades impostas pela Holding em aceitar as reivindicações dos/as trabalhadores/as na negociação do novo Acordo Coletivo de Trabalho 2018/2020 Nacional.

Sobre a rodada de negociação que ocorreu no dia 15 passado, os dirigentes do Sinergia esclareceram que a Comissão de Negociação não levou nada para a mesa. Por outro lado, a Eletrobras aceitou o pedido das entidades sindicais que compõem o Conselho Nacional dos Eletricitários (CNE) para prorrogar por 30 dias o ACT, que venceria no dia 30 de abril e assim continuar a negociação até 30 de maio. Isso porque a súmula do Tribunal Superior do Trabalho (TST) que previa essa garantia foi suspensa pelo STF.

Em relação à PLR, foi informado que a Comissão Paritária não se reúne desde que Temer assumiu a Presidência.

Sobre o adiantamento de 50% do 13º, o sindicato informou que a Eletrobras autorizou as empresas a fazerem o pagamento, desde que tenham dinheiro em caixa.

Privatização  

Com relação a luta contra as privatizações, as articulações e estão sendo feita no Congresso e junto a ONGs, movimentos sociais, fundações e outras organizações contra o processo de privatização que está colocado na Eletrobras.

Na avaliação do Sinergia,  o movimento de combate a privatização está ganhando cada vez mais força e visibilidade. Isso graças as articulações e a postura combativa de vários trabalhadores, em todo o País, que estão atuando na internet, no trabalho e na sociedade.

carregando
carregando