• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Mais um aumento de combustível pode colocar em risco a vida brasileiros (as)

Publicado: 26 Novembro, 2018 - 11h26

Escrito por: Ascom CUT Bahia - Aline Damazio

notice

O botijão de gás se tornou um verdadeiro fardo para as famílias brasileiras, com o último aumento no início do mês de novembro de 8,5%, o valor do botijão pode alcançar R$ 100, custo que compromete uma boa parte do orçamento de milhões de brasileiras e brasileiros.
Para as famílias que não tem renda fixa, em alguns casos estão optando por uso do álcool ou o fogão a lenha, expondo ao risco de vida, mulheres e crianças que não tem outra opção que possam pagar para cozinhar os alimentos.

Jairo Batista Silva Santos, coordenador geral do Sindipetro Bahia, ressalta que a situação tende a piorar com o governo do presidente eleito. “O novo governo já sinalizou que vai seguir com a lógica de políticas de preços e de privatização, o que indica para um reajuste a qualquer sinalização da alta de barril de petróleo e derivados. A política de preços que a Petrobras vem adotando relaciona os derivados do petróleo ao mercado internacional que recebe a influência do dólar e faz com que aumente o preço e seja repassado para o consumidor brasileiro. Se voltarem a basear no custo operacional, que nós petroleiros sabemos que a estatal consegue explorar e refinar e colocar esses derivados no mercado com preços mais justos", diz.

Com aumentos quase que mensais está cada vez mais difícil, mais de 13 milhões de brasileiros desempregados, de acordo com pesquisa recente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), manter essa despesa tão essencial na maioria dos lares brasileiros.

O presidente da CUT Bahia, Cedro Silva foi enfático em apontar como solução uma outra política de preços do gás. A Petrobras não precisa alinhar os preços ao dólar e comercio internacional, em 2002 a 2015, governo de Lula e Dilma, os preços do gás estava praticamente congelados, o trabalhador pagava uma média de R$ 30 por um botijão para hoje me dia está quase R$ 100, é a prova que o atual governo não tem nenhum comprometimento com o social e sim com o lucro de empresários internacionais”, destaca.

carregando
carregando